Português do Brasil English
Devin no Facebook  Devin no Twitter  RSS do Site 
Servidores    

Rotação de logs binários no MySQL


Comentários  9
Visualizações  
303,508

Os logs binários do MySQL contém uma espécie de histórico com todas as consultas SQL que são feitas em um servidor. Esses logs servem principalmente para fazer duas coisas: replicar esses dados em um servidor secundário (modelo mestre-escravo) e efetuar backups diferenciais. Muitas vezes acontece da pessoa configurar isso e não tratar esses logs binários. Em um banco de dados com muito movimento, esses logs binários podem crescer assustadoramente e ocupar todo o espaço em disco. Como evitar isso?

Leia mais

Programação    

Shell Script: tratamento de argumentos e opções


Comentários  8
Visualizações  
367,969

Na grande maioria das vezes, a linguagem shell script é usada para criar uma sequência de comandos que automatizam uma tarefa. Nisso, ela é extremamente eficiente e rápida. Combinar comandos é uma grande vantagem que o jeito UNIX de ser nos trouxe: várias ferramentas que fazem tarefas básicas, especializadas, e que quando se juntam realizam grandes feitos trabalhando juntas. Fazemos geralmente de forma sequencial (ou batch), mas podemos também tornar os scripts bem com cara dos utilitários de linha de comando: utilizando argumentos de forma inteligente. Exemplos: -h, -f arquivo, -d, entre outros.

Leia mais

Internet    

Um portal web com WordPress?


Comentários  8
Visualizações  
303,821

Em 2009, durante o CMS Brasil, uma das coisas que Matt Mullenweg (criador do Wordpress) falou foi que o Wordpress não é e não foi feito para ser um CMS completo, ele serve para fazer blogs e nisso o faz muito bem. Na época, a versão do Wordpress era a 2.8.x, e o que ele disse realmente era verdade… Era totalmente otimizado para blogs. Mas isso nunca foi um impedimento para o pessoal usar a criatividade e inventar diversas maneiras de utilizar o wordpress para várias coisas que não são apenas blogs. Este artigo apresenta uma breve introdução (com idéias, sem configurações e detalhamento técnico) sobre um tema contraditório: como não criar um blog, e sim um portal web com WordPress!

Leia mais

Servidores    

Proxy para ambientes mistos


Comentários  9
Visualizações  
294,840

Introdução Ainda me lembro, de uns 10 anos atrás, quando comecei a mexer com programação para Web. Me diverti bastante com o assunto, mas como minha área era realmente Redes e Infraestrutura, acabei rumando para um misto dos dois: Redes e Infraestrutura para sistemas de Internet. Ao longo de minha experiência, trabalhei com gente que fazia pequenos sites, até gente que fazia grandes blogs e portais. Em quase todos os casos, sempre havia ambientes mistos para o desenvolvimento e testes das aplicações. Geralmente são esses três ambientes: Desenvolvimento – Onde realmente os desenvolvedores trabalham, onde o código está sempre cutting-edge e as coisas quebram o tempo todo, consertando-se num passe de mágica. Muitas vezes está localizado na própria máquina do desenvolvedor, dependendo do tamanho do projeto e da equipe. Homologação – Ambiente onde depois de um freeze do site, que a equipe acha que está estável, põe-se o produto para funcionar e fazer vários testes. Este ambiente deve ser fiel ao de produção, pois a validação (como o nome diz) tem que ser feita nele antes de qualquer tipo de lançamento. Produção – Depois de tudo desenvolvido e testado, o ambiente de produção é justamente aquele em que o site vai [...]

Leia mais

Programação    

Utilizando Proxy no WordPress e PHP


Comentários  5
Visualizações  
41,207

Todo mundo conhece o tal Proxy. Quer queira quer não, na maioria das vezes as empresas utilizam um proxy como intermediador entre seus usuários e a Internet em geral. Enquanto o firewall bloqueia todo o acesso externo, deixa apenas essa brecha para os clientes conectarem no Proxy, então este controla tudo o que entra e sai pela Web.

Esse controle do Proxy geralmente tem como objetivo não deixar as pessoas usar sites indevidos. Em algumas empresas, isto é verdade também para os servidores. Forçando os servidores a sair pra internet apenas por um proxy, os administradores tem um controle e logs do que os servidores fazem, podem mensurar e ainda colocam uma camada de segurança a mais, onde possíveis códigos maliciosos nas aplicações web não consigam sair para a internet.

É possível configurar o WordPress (e PHP puro também) para utilizar um proxy sem precisar fazer muito esforço.

Leia mais

Programas    

ssh: problemas com sessões ssh inativas?


Comentários  7
Visualizações  
44,419

Os usuários e administradores de sistema que acessam servidores remotos através de sessões SSH podem conhecer bem o fato: depois de algum tempo sem fazer nada na sessão do ssh (por exemplo: enquanto come um sanduíche ou joga uma partida de Starcraft 2), a conexão cai e tem que ser refeita: usuário, senha, abrir esse ou aquele arquivo, tudo de novo. Multiplicando isso por várias sessões que um administrador de sistema costuma manter ao mesmo tempo, acaba virando algo chato, uma dor de cabeça. Mas existe uma solução para que esse problema não ocorra com tanta frequência…

Leia mais

Programação    

Múltiplos bancos de dados no WordPress (RW Splitting)


Comentários  14
Visualizações  
38,661

Uma instalação simples de WordPress geralmente usa apenas um banco de dados MySQL para armazenar todos os dados dessa instalação. Com a adoção em massa do WordPress, às vezes fica inviável manter várias instalações da mesma aplicação em uma única máquina. O mesmo acontece com o banco de dados: pode ser que o servidor MySQL não aguente a demanda de centenas ou milhares de blogs de uma instalação multi-site de WordPress. Uma das técnicas para evitar essa sobrecarga é reservar um MySQL para escrita e vários outros para leitura (rw splitting), assim a carga é distribuída entre vários servidores diferentes. Um patch aplicado no core do WordPress consegue fazer este trabalho.

Leia mais

Programas    

Tratamento de imagens com ImageMagick


Comentários  12
Visualizações  
53,356

O ImageMagick é uma poderosa ferramenta em modo texto para tratar imagens em suas diversas formas: converter, redimensionar, criar, editar, cortar, juntar, editar cores e mais um bilhão de funcionalidades. De vez em quando eu me deparo com algumas necessidades bem específicas, como por exemplo: redimensionar todas as fotos que eu tirei dos bêbados da noite passada, pra eu por em algum lugar sem ter que precisar dar upload de 3MB por foto. Este tutorial se torna então uma referência para algumas das tarefas que podemos fazer com imagens usando o ImageMagick. E além disso, vou sempre tentar expandir o conteúdo quando for surgindo mais tarefas, assim como eu faço na página de Comandos Linux. Obtendo a ferramenta Antes de mais nada, é necessário obter a ferramenta ImageMagick, que consiste em vários programas (comandos) separados, cada um com uma função (o bom e velho modo Unix de fazer as coisas). O site do ImageMagick é o seguinte: http://www.imagemagick.org/ Você pode pegar uma versão em código-fonte e compilar manualmente, o que é um pouco mais demorado de se instalar. Se você usa Windows, baixe diretamente a versão instalável (binária) para Windows. Mesma coisa para o caso do MacOS X. Se você [...]

Leia mais

Programação    

Postando no Twitter via linha de comando


Comentários  8
Visualizações  
50,194

Assim como muitos, eu acabei entrando no Twitter, um serviço de “micro-blog“. Eu não uso freneticamente mas até que é legal para acompanhar algumas coisas e anunciar outras. Tem que usar um pouco da imaginação para explorar a ferramenta. Assim sendo, eu encontrei por aí uma dica muito legal de como postar no twitter via linha de comando. Podemos utilizar o comando curl para fazer o post, da seguinte forma: curl -u USUARIO:SENHA \ -d status=”Testando um post do twitter via linha de comando no Linux… Será que funciona?” \ http://twitter.com/statuses/update.xml Lembre-se de substituir o USUARIO e SENHA pelo seu usuário e senha do site Twitter. A sua frase vai na variável status, como deu pra perceber no comando. É, até que funciona sim! Como sempre, na linha de comando, você consegue integrar esse comando com qualquer shell-script para ficar postando no twitter automaticamente, seja lá o que for que você quiser. Alguém aí tem bastante criatividade? Sim… um shell-script. Deixa eu ver se consigo fazer um aqui, rapidinho: #!/bin/bash # # Configuração USUARIO=”seu_usuario” SENHA=”sua_senha” CURL=”/usr/bin/curl” if [ -z $1 ]; then echo “Use: $0 ” exit 1 fi # Go for it $CURL -u $USUARIO:$SENHA \ -d status=`echo $@ [...]

Leia mais

Linux    

CentOS: Removendo pacotes 32-bits nos sistemas 64-bits


Comentários  2
Visualizações  
27,113

Ok ok, juro que esta vai ser uma dica rápida, mas bastante útil! Logo quando surgiu os computadores de arquitetura 64-bits, o Linux foi um dos primeiros sistemas operacionais a suportar a arquitetura completamente. Desde então, o uso dessa arquitetura aumentou bastante. Só pelo título, vai vir gente aqui falando: se eu remover todos os pacotes 32-bits, algumas coisas que dependem disso (como Flash, plugin de Java e uma série de “probleminhas“) não irão mais funcionar! É por isso que até hoje a gente vê que as distribuições em versão 64-bits mantém pacotes 32-bits para compatibilidade. Na verdade, minha opinião pessoal, ou seja, Hugo aqui falando, é que instalar uma versão 64-bits em um desktop gera mais problemas do que solução. Eu particularmente prefiro instalar 32-bits e ter tudo funcionando sem dor de cabeça, perdendo um pouco de desempenho (tá, em um desktop geralmente não se tem muitos GB de RAM, e também não se fica compilando coisas toda hora, então a perda de desempenho não é tããão grande assim). Só que em servidores é bem diferente. Eu não vou usar essas frescuras que dão problema, então eu quero um sistema verdadeiramente 64-bits! Para isso eu preciso remover todos os [...]

Leia mais