Português do Brasil English
Devin no Facebook  Devin no Twitter  RSS do Site 
Linux    

Mandar e-mail via linha de comando no Linux


Comentários  27
Visualizações  
175,038

Todo mundo fica dizendo que e-mail é coisa do passado e que o futuro mesmo é utilizar as redes sociais e a Web 2.0 (lol) para se comunicar. Mas a verdade é que o e-mail é ainda muito útil e acredito que vai demorar bastante tempo para que isso mude. No pior dos casos, e-mail ainda continua sendo uma boa forma de registro e notificação.

E neste caso de notificação, enviar e-mail via linha de comando do Linux é bastante útil. Terminou uma tarefa no crontab? Envia um e-mail com o resultado. Caiu um servidor? Envia um e-mail para alguém notificando. Ou então querer apenas testar um servidor de e-mail local? É só usar a imaginação.

Leia mais

Linux    

Scripts Init no Linux – Parte 1


Comentários  12
Visualizações  
190,584

Os scripts de inicialização do Linux são utilizados desde os primórdios dos tempos (oh!) para não apenas colocar serviços e daemons para rodar na inicialização, mas para controlar os serviços em si no dia-a-dia. Tarefas como: descobrir se o postfix está rodando; iniciar aquele serviço que não subiu direito; reiniciar ou recarregar um daemon que você mudou a configuração; entre outros. E neste quesito, durante anos os scripts init no Linux foram lineares e simples… Entretanto, muita coisa mudou e foram surgindo outras funcionalidades.

Quando falamos em Init, podemos dizer que é o primeiro processo executado pelo Linux. Logo após o kernel ser carregado em memória, ele tem a opção de executar um programa. Este programa é o que chamamos de init. O init geralmente é o responsável por dizer quais os programas e/ou serviços devem ser iniciados logo após o carregamento do kernel e a detecção de hardware da máquina. Curiosamente, se você utilizar o comando ps, verá que o processo de PID número 1 é o sistema de init da sua distribuição.

Leia mais

Programação    

Shell Script: tratamento de argumentos e opções


Comentários  9
Visualizações  
218,778

Na grande maioria das vezes, a linguagem shell script é usada para criar uma sequência de comandos que automatizam uma tarefa. Nisso, ela é extremamente eficiente e rápida. Combinar comandos é uma grande vantagem que o jeito UNIX de ser nos trouxe: várias ferramentas que fazem tarefas básicas, especializadas, e que quando se juntam realizam grandes feitos trabalhando juntas. Fazemos geralmente de forma sequencial (ou batch), mas podemos também tornar os scripts bem com cara dos utilitários de linha de comando: utilizando argumentos de forma inteligente. Exemplos: -h, -f arquivo, -d, entre outros.

Leia mais

Programação    

Postando no Twitter via linha de comando


Comentários  8
Visualizações  
47,084

Assim como muitos, eu acabei entrando no Twitter, um serviço de “micro-blog“. Eu não uso freneticamente mas até que é legal para acompanhar algumas coisas e anunciar outras. Tem que usar um pouco da imaginação para explorar a ferramenta. Assim sendo, eu encontrei por aí uma dica muito legal de como postar no twitter via linha de comando. Podemos utilizar o comando curl para fazer o post, da seguinte forma: curl -u USUARIO:SENHA \ -d status=”Testando um post do twitter via linha de comando no Linux… Será que funciona?” \ http://twitter.com/statuses/update.xml Lembre-se de substituir o USUARIO e SENHA pelo seu usuário e senha do site Twitter. A sua frase vai na variável status, como deu pra perceber no comando. É, até que funciona sim! Como sempre, na linha de comando, você consegue integrar esse comando com qualquer shell-script para ficar postando no twitter automaticamente, seja lá o que for que você quiser. Alguém aí tem bastante criatividade? Sim… um shell-script. Deixa eu ver se consigo fazer um aqui, rapidinho: #!/bin/bash # # Configuração USUARIO=”seu_usuario” SENHA=”sua_senha” CURL=”/usr/bin/curl” if [ -z $1 ]; then echo “Use: $0 ” exit 1 fi # Go for it $CURL -u $USUARIO:$SENHA \ -d status=`echo $@ [...]

Leia mais

Programação    

Shell-Script: Reconexão Automática


Comentários  3
Visualizações  
22,902

Este shell-script verifica se uma máquina está conectada na rede, e caso não esteja, reconecta-se de alguma forma. Para funcionar, além do script é necessário também o agendador de tarefas crontab. O script, checkConn.sh: #!/bin/bash # # IP de Teste TEST_IP=”74.125.47.147″ # UDHCPC UDHCPC=/sbin/udhcpc if ! `ping -c1 $TEST_IP > /dev/null 2>&1`; then $UDHCPC -i eth0 -q else exit 0 fi O TEST_IP é um IP da Internet para que o ping seja feito. Neste exemplo, usei um dos IPs do Google. Também, neste caso utilizei o cliente DHCP UDHCPC. Em resumo, este script pinga um IP e caso não haja resposta, executa o udhcp pedindo um novo IP. É uma solução simples e não é totalmente segura. Por exemplo, se o IP que tentamos pingar está fora, ao invés da própria máquina, ele vai executar mesmo assim. Com pequenas alterações, podemos colocar o dhclient para ser usado, ao invés do udhcpc. Ou também podemos colocar depois do “if” quaisquer comandos (como por exemplo, um log) que acontecerão quando a conexão falhar. Escolha um intervalo para ficar executando este script. Aqui colocarei o script para ser executado de 2 em 2 minutos. Para fazer o agendamento, usamos o crontab executando [...]

Leia mais

Programação    

Programando em shell script


Comentários  182
Visualizações  
759,146

Quem usa Linux conhece bem o prompt de comando sh, ou variações como o bash. O que muita gente não sabe é que o sh ou o bash têm uma “poderosa” linguagem de script embutido nelas mesmas. Diversas pessoas utilizam-se desta linguagem para facilitar a realização de inúmeras tarefas administrativas no Linux, ou até mesmo criar seus próprios programinhas. Patrick Volkerding, criador da distribuição Slackware, utiliza esta linguagem para toda a instalação e configuração de sua distribuição. Você poderá criar scripts para automar as tarefas diárias de um servidor, para efetuar backup automático regularmente, procurar textos, criar formatações, e muito mais.

Leia mais