Português do Brasil English
Devin no Facebook  Devin no Twitter  RSS do Site 
Linux    

Utilizando o crontab


Comentários  82
Visualizações  
352,499

O cron é um programa de agendamento de tarefas. Com ele você pode programar para ser executado qualquer coisa numa certa periodicidade ou até mesmo em um exato dia, numa exata hora. Um uso bem comum do cron é o agendamento de tarefas administrativas de manutenção do seu sistema, como por exemplo, procura por links simbólicos quebrados, análise de segurança do sistema, backup, entre outros. Estas tarefas são programadas para todo dia, toda semana ou todo mês, serem automaticamente executadas através do crontab e um script shell comum. A configuração do cron geralmente é chamada de crontab.

Os sistemas Linux possuem o cron sempre presente. Pelo menos eu nunca vi nenhuma distribuição que não incluísse o tão útil cron. A configuração tem duas partes: Uma global, e uma por usuário. Na global, que é o root quem controla, o crontab pode ser configurado para executar qualquer tarefa de qualquer lugar, como qualquer usuário. Já na parte por usuário, cada usuário tem seu próprio crontab, sendo restringido àpenas ao que o usuário pode fazer (e não tudo, como é o caso do root).

Para configurar um crontab por usuário, utiliza-se o comando crontab, junto com um parâmetro, dependendo do que você quiser fazer. Abaixo uma relação:

ComandoFunção
crontab -eEdita o crontab atual do usuário
crontab -lExibe o atual conteúdo do crontab do usuário
crontab -rRemove o crontab do usuário

Se você quiser verificar os arquivos crontab dos usuários, você precisará ser root. O comando crontab coloca os arquivos dos usuários no diretório:

/var/spool/cron/usuario

Onde “usuario” corresponde ao usuário dono do arquivo crontab.

Agora se você quiser editar o crontab global, este fica no arquivo “/etc/crontab“, e só pode ser manipulado pelo root. E agora que já sabemos onde ficam os arquivos de configuração, vamos estudar o formato da linha do crontab, que é quem vai dizer o que executar e quando. Vamos ver um exemplo:

0	4	*	*	*	who

Então como se pode ver, a linha é dividida em 6 campos separados por tabs ou espaço:

CampoFunção
1o.Minuto
2o.Hora
3o.Dia do mês
4o.Mês
5o.Dia da semana
6o.Programa para execução

Todos estes campos, sem contar com o 6o., são especificados por números. Veja a tabela abaixo para os valores destes campos:

CampoValores
Minuto0-59
Hora0-23
Dia do mês1-31
Mês1-12
Dia da semana0-6 (o “0″ é domingo), 1 é segunda, etc.

Então o que nosso primeiro exemplo estava dizendo? A linha está dizendo: “Execute o comando ‘who’ todo dia de todo mês sendo o dia qualquer dia da semana, às 4 horas e 0 minutos.“. Vamos pegar mais exemplos para analisar:

1,21,41	*	*	*	*	echo "Meu crontab rodou mesmo!"

Aqui está dizendo: “Executar o comando do sexto campo toda hora, todo dia, nos minutos 1, 21 e 41“.

30	4	*	*	1	rm -rf /tmp/*

Aqui está dizendo: “Apagar todo conteúdo do diretório /tmp toda segunda-feira, as 4:30 da manhã.“.

45	19	1,15	*	*	/usr/local/bin/backup

Aqui está dizendo: “Executar o comando ‘backup’ todo dia 1 e 15 às 19:45.“.

E assim você pode ir montando inúmeros jeitos de agendamento possível. No arquivo do crontab global, o sexto campo pode ser substituído pelo nome do usuário, e um sétimo campo adicionado com o programa para a execução, como mostro no exemplo a seguir:

0-59/5	*	*	*	*	root /usr/bin/mrtg /etc/mrtg/mrtg.cfg

Aqui está dizendo: “Executar o mrtg como usuário root, durante 5 e 5 minutos dos minutos 0-59. Ou seja, executar de 5 em 5 minutos o mrtg sempre.“. Pode ser feito assim também:

*/5	*	*	*	*	root /usr/bin/mrtg /etc/mrtg/mrtg.cfg

(Repare que substituí o 0-59 por *, o que tambpem significa todos os minutos.

Em algumas distribuições, os agendamentos mais comuns estão programados para serem executados. Veja as linhas abaixo:

01	*	*	*	*	root	run-parts /etc/cron.hourly
02	4	*	*	*	root	run-parts /etc/cron.daily
22	4	*	*	0	root	run-parts /etc/cron.weekly
42	4	1	*	*	root	run-parts /etc/cron.monthly

O programa “run-parts” executa todos os scripts executáveis dentro de um certo diretório. Então com essas linhas, temos diretórios programados para executar programas de hora em hora, diariamente, semanalmente ou mensalmente. Abaixo a tabela:

DiretórioPeríodo
/etc/cron.hourlyDe hora em hora
/etc/cron.dailyDiariamente
/etc/cron.weeklySemanalmente
/etc/cron.monthlyMensalmente

Então todos os arquivos executáveis dentro de cada diretório serão executados no seu correspondente período. Ou seja, posso colocar um certo conteúdo no arquivo “/etc/cron.daily/teste“, depois torná-lo executável através do comando “chmod +x /etc/cron.daily/teste“, e então ele será executado todo dia as 4:02 da manhã.

Bem é isso! Agora você já pode programar suas tarefas para serem automaticamente executadas e te poupar muito trabalho manual :)