Português do Brasil English
Devin no Facebook  Devin no Twitter  RSS do Site 
Linux    

Upstart – Scripts Init no Linux – Parte 2


Comentários  10
Visualizações  
174,719

O Upstart foi concedido para resolver as limitações do SystemV init para a distribuição Ubuntu e logo foi adotado por outras distribuições Linux. Seu princípio é ser baseado em eventos: o Upstart cria um ou vários eventos e os serviços podem ser associados à estes eventos. Ele é quem define o que fazer quando um evento começa, muda ou termina (por exemplo: iniciando e parando serviços).

Se vários serviços estão dentro de um evento e ele ocorre, o Upstart pode por exemplo, iniciar todos estes serviços paralelamente. Se um evento tem que ocorrer apenas depois de outro, quando o primeiro evento terminar, ele começa a rodar este outro dependente. Mas vamos ver isso melhor.

Como antes, quando o kernel é iniciado, ele chama o daemon do Upstart, o /sbin/init. Este daemon, quando iniciado, carrega todos os arquivos de configuração do diretório /etc/init. São todos os arquivos que tem extensão .conf. Cada um desses arquivos define um Job. Este Job significa uma tarefa ou serviço. Vale notar também que qualquer alteração nos arquivos vai ser imediatamente lida pelo Upstart, sem precisar recarregar ou algo parecido.

Leia mais

Linux    

Scripts Init no Linux – Parte 1


Comentários  12
Visualizações  
190,814

Os scripts de inicialização do Linux são utilizados desde os primórdios dos tempos (oh!) para não apenas colocar serviços e daemons para rodar na inicialização, mas para controlar os serviços em si no dia-a-dia. Tarefas como: descobrir se o postfix está rodando; iniciar aquele serviço que não subiu direito; reiniciar ou recarregar um daemon que você mudou a configuração; entre outros. E neste quesito, durante anos os scripts init no Linux foram lineares e simples… Entretanto, muita coisa mudou e foram surgindo outras funcionalidades.

Quando falamos em Init, podemos dizer que é o primeiro processo executado pelo Linux. Logo após o kernel ser carregado em memória, ele tem a opção de executar um programa. Este programa é o que chamamos de init. O init geralmente é o responsável por dizer quais os programas e/ou serviços devem ser iniciados logo após o carregamento do kernel e a detecção de hardware da máquina. Curiosamente, se você utilizar o comando ps, verá que o processo de PID número 1 é o sistema de init da sua distribuição.

Leia mais